google-site-verification: google7721a69443d11381.html
 

Início de Outono e as doenças agudas da estação.


Dia 20 de março foi marcado pela mudança de estação, agora já estamos no Outono, os ventos vão começando a mudar, o ar mais gelado vindo do sul muda a temperatura bruscamente e com todos os movimentos da mudança de estação chegam também algumas doenças agudas típicas desta época do ano.

A natureza em movimento nos leva a pensar em uma breve reflexão filosófica:

Fazemos parte também desta natureza e somos engrenagem em constante movimento, mesmo sem saber nos movimentamos ao passo da natureza.

Depois de um Verão quente e cheio de calorosas excitações, os ventos mudam trazendo ventos frios e junto com eles as gripes de outono. Essa é a oportunidade que a natureza nos dá, mesmo que sem perceber! de esfriar os ânimos, mover-se da superfície acalorada da mente para o nosso interior, e diminuir o ritmo de nossas ações. Essas são as gripes tão características dessa época. Por incrível coincidência que pareça, uma oportunidade que a natureza dá para uma interiorização e até mesmo desacelerar. A natureza nos provendo de nossas necessidades com toda sua sabedoria.

As doenças infecciosas agudas de outono e inverno além de nos obrigar a desacelerar o passo quando é preciso e nos convidar a uma interiorização, também tem efeito muito importante no nosso sistema imunológico. Esses benefícios já são conhecidos de longa data e em 2011 foi reconhecido pelo prêmio Nobel da medicina que concedeu o prêmio a cientistas que demostram como os eventos bióticos e as infecções agudas tem importância na prevenção e cura do câncer e de doenças crônicas não transmissíveis.

Essas doenças agudas, apesar de serem passageiras e de curta duração, causam muito sofrimento e até episódios de dor. Mas com alguns conhecimentos essenciais e com um pouco da sabedoria antiga do autocuidado, esses efeitos podem ser minimizados e encurtados.

"terapêutica natural para as crises de outono".

Procedimentos:

1. Escalda pés com pimenta na agua e enrolada num cobertor por 20 min. 1 x ao dia. Se tiver febre ou muita dor na parte inflamada.

2. Banho alternado em seguida e duas vezes ao dia.

3. Beba chá quente e deite bem agasalhado com cobertor. Se os pés estiverem frios, aqueça com uma garrafa de água quente. Mantenha os pés aquecidos.

4.Gargarejo com vinagre e água morna.

5. Cebola picada na garganta. Pique a cebola e coloque em um lenço e amarre no pescoço por 2 hora, ou mais se estiver na cama.

6. Higiene nasal com o naso pote “lota” ou similares, com água morna com sal.

Alguns chás para potencializar a cura e alivio de sintomas:

1. Chá de cebola se tiver muita coriza. Ajuda a secar um pouco.

2. Chá de laranja com casca, alho, e mel.

3. Tansagem se a garganta raspar.

4. Guaco de tiver tosse

5. Gervão se tiver muito catarro no peito.

Muita hidratação.

Paciência – sua melhor parceira neste momento.

Cama – repouso é muito importante

A mente geralmente fica uma pouco mais lenta então aproveite para descansar a cabeça das preocupações.

Fundamental:

Uma alimentação sem açúcar e refinados auxilia a ter forças e imunidade equilibrada para atravessar o período de resguardo sem complicações.

Seguindo essas orientações podemos evitar o uso alguns remédios como antitérmicos,

descongestionantes e analgésicos, e não sofrer de seus efeitos colaterais. Também podemos nos livrar de graves complicações e até mesmo internações hospitalares.

Aproveite desses conhecimentos essenciais de autocuidado e beneficie-se do que a natureza tem a oferecer.

Essa é uma mensagem do Instituo Aleema para fortalecer o nosso autocuidado.

Grande abraço a todos.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo